Biografias

São Martinho de Tours

São Martinho tornou catecúmeno aos 10 anos por sua própria vontade, já que seus pais mantiveram a crença nos seus deuses; aos 12 queria viver no deserto, porém seu pai que era um tribuno de Roma, para o qual o exército era sua própria vida, tanto que deu o nome ao seu filho em honra a Marte, deus da guerra e a lei, ordenou que seguisse a carreira militar. Aos 15 anos, antes mesmo da idade legal, seu pai o alista. Martinho torna-se soldado romano.

São Martinho nasceu em 316, na Panônia, às margens do Danúbio, na região da Sabaria, atual Hungria. Logo depois o Imperador Constantino fundará a nova capital do império. Por causa de um sonho, como diz a tradição, em que vê a cruz que lhe promete a vitória em uma batalha, o império se tornara Cristão e em 313, o Édito de Milão, cessa a perseguição e se inicia a Igreja como instituição, não somente religiosa, mas agora também politica.
Entre os 18 e 20 anos de idade, Martinho é o Circuitor, ou seja, suboficial de ronda em Amiens, na Gália. Os oficiais de Roma eram todos Cavaleiros e Martinho era um deles.
Um dia, no final de sua ronda sob um dos mais rigorosos invernos, encontra encostado à muralha um pobre miserável com suas pernas e braços roxos de frio, morrendo. Martinho já havia dado suas moedas no caminho, mas podia ainda, como oficial, chamar um soldado para buscar algo que não deixasse o homem morrer de frio. Em um inverno como aquele, era muito comum encontrar vários miseráveis mortos congelados pela manhã.

Clique em download para ter acesso ao conteúdo integral.

Download PDF