Artigos

O Cone de Sombras

A alma é constituída da mesma substância que os astros, o éter, animada de um movimento circular
perpétuo, ao contrário dos elementos terrestres que se movem retilineamente. O movimento
circular, assegurador da imortalidade, é próprio da alma porque é próprio do éter. Sendo as almas
constituídas da mesma essência que os astros, seu desejo inconsciente é o de voltar a eles, daí a
vontade pelas coisas do alto, pelas coisas divinas. As almas e os astros têm no éter um parentesco
comum, que se pode deduzir da semelhança de seus movimentos. Este é o princípio que impulsiona
as almas durante os Equinócios e os Solstícios.
A subida e a descida das almas do céu para o mundo sublunar e vice-versa, se faz através das portas
do céu. Essas portas são os dois pólos opostos, pelos quais a Via Láctea corta o zodíaco e que são
igualmente os dois pontos extremos, que limitam o curso do sol: o Trópico de Inverno sob o signo
de Capricórnio e o Trópico de Verão sob o signo de Câncer.


Clique em download para ter acesso ao conteúdo integral.

Download PDF