Poemas

A Esperança

Sociedade das Ciências Antigas

A Esperança
Por Celeste Cristal

As almas estão-se preparando para subir e outras que vão descer.
Escuto um coro de almas que cantam com grande tristeza seguindo em ordem seus destinos que lhes espera.
Na Natureza já existe um compasso de espera.
O Astral mergulhado em trevas e agonia sufoca as almas que lutam por liberdade.
Angustia e desespero as envolvem, quanta tristeza!
As almas que descem somente olham no seu interior desejando não perder de si a visão sagrada dos momentos de luz para serem seus guias neste mundo de trevas.
As almas que estão vindo estão trazendo uma consciência para um mundo melhor, as que vão levam luto, pela angustia que as cobre do dever não cumprindo e as Esperanças desvanecidas.
A Humanidade esta doente de angustias e desespero clamando pelo Salvador dos Mundos.
A Natureza começa a se recolher em seu Seio Maternal esperando a Graça Divina que trará novas forças para despertar as consciências adormecidas na inércia das trevas.
A Luz que Ilumina e dá Vida florescerá ao despertar os Gigantes da Força trazendo um Canto de Glória e SALVAÇÃO para aqueles em que o Carro da Esperança Divina não se desvaneceu, para que Ilumine e recomponha suas almas.
A Glória do Filho trará a Luz, que queimará as ervas da dúvida e incompreensão para a Campina do Senhor.
As almas purificadas brilharão com a Luz Divina do Sol radiante do Amor, Fé e Esperança que o Santo Pai derrama através do Filho que compartilha os Dons com o Espírito Santo.
Os Céus devem cantar conjuntamente com as almas: Glória a Deus nas Alturas e Paz na terra aos homens que se manterão na Luz Divina levando a Esperança em suas almas.
QUE A LUZ DO SENHOR ILUMINE O MUNDO.


FIM


Clique em download para ter acesso ao conteúdo integral.

Download PDF