Contos

A Cegueira

Era uma mulher que tinha como característica ser intolerante. Tinha certeza de que sua verdade era
a única e por isso, era ditatorial com todos.
E sendo assim, intolerante e ditadora, aos poucos as pessoas foram se afastando dela e ela se
tornando amarga. Tinha certeza de que o amor não existia. Que a amizade era apenas ficção e a
caridade estimulava vagabundos. Esquecia que tudo que nos cerca vem assim como damos.
Um dia, entrando na igreja, olhou para a figura de Cristo, ali crucificado e disse-lhe: “Cristo, por
que você se sacrificou por essa humanidade egoísta e impaciente? Por que você acreditou que seu
exemplo um dia resultaria em uma humanidade melhor? Você foi inocente. Não conhecia a
humanidade por quem deu sua vida e exemplo”


Clique em download para ter acesso ao conteúdo integral.

Download PDF