Artigos

Pequenas Reflexões sobre Temas Essenciais

Acredita-se que o Tetragrama hebraico designa o nome pessoal do “Deus de Israel”, como foi
originalmente escrito e encontrado na Torah, o primeiro livro do Pentateuco. Este tetragrama varia
como YHWH, JHVH, JHWH e YHVH. Em algumas obras, especialmente no Antigo Testamento,
escrito em sua maioria em hebraico com partes em aramaico, o Tetragrama surge mais de 6 mil
vezes (de forma isolada ou em conjunção com outro nome divino). Porém, há ainda uma crença
entre os judeus do início do período cristão, de que a própria palavra Torah seria parte do nome
divino. Há outra relação interessante encontrada nos nomes originais de Adão e Eva, Yod e
Chawah, respectivamente. Uma combinação entre estes dois nomes resulta numa das variações do
tetragrama YHVH, fato que sugere uma relação entre Criador e criatura. Com o decorrer do tempo,
foram adotados outros termos para se referir ao Tetragrama: “O Nome”, “O Bendito” ou “O Céu”.
O místico cristão Jacob Boehme, utilizando-se de uma cabala gráfica, a Árvore da Vida, encontrou
os 72 nomes de Deus (publicado em 1652, no livro Oedipus Aegyppticus). Sendo que todos são
formados por apenas quatro letras, o que caracteriza o Tetragrama.


Clique em download para ter acesso ao conteúdo integral.

Download PDF