A Alquimia da Prece – Robert Ambelain

Martinismo e Tradição Martinista

Na Maçonaria, o sentido do divino exprime-se principalmente pela seriedade com que o Maçom segue e observa os ritos, cerimônias sacralizadoras, etc. Mas também, fora de sua loja, por sua própria atividade espiritual.

Quer vivencie ele uma religião exotérica de sua escolha: judaísmo, cristianismo. islamismo, etc. quer se limite a uma simples filosofia religiosa extraída de suas leituras, em suma, quer seja banalmente deísta, ele nunca poderá furtar-se duma inevitável prática, se quiser realmente permanecer em determinado plano. Essa prática, exprime-a uma palavra extremamente banalizada: “prece”, cujo equivalente latino, precarius. significa igualmente “obter”.

Ora, a prece, como o sentido do sagrado que ela exprime, é, por todas as evidências, um fenômeno espiritual. E, conforme observou judiciosamente o doutor Carrel, num pequeno opúsculo sobre o assunto, o mando espiritual encontra-se fora do alcance de nossas técnicas experimentais modernas, Como, pois, adquirir um conhecimento positivo da prece? O domínio científico compreende, felizmente, a totalidade do observável. E esse domínio pode, por intermédio da fisiologia, estenderse às manifestações do espiritual, pois, pela observação sistemática do homo oratoris que aprendemos em que consiste o fenômeno da prece, a técnica de sua produção e de seus efeitos.

Don`t copy text!