A Linguagem da Alquimia

Cabala e Tradição Judaica

A linguagem é a fronteira que limita um mundo do outro. Transposta esta fronteira, estabelece-se a comunicação que pode gerar o entendimento, a colaboração que pode gerar o entendimento, a colaboração e a intimidade. Por isso, a história do homem é também a história de sua Linguagem.

Certa vez, um homem morava no meio de uma fronteira. Ela separava o Mundo dos Homens do Mundo dos Deuses, onde reinava a imortalidade, a sabedoria e a riqueza. O Mundo Divino era separado por um imenso bosque encantado, habitado por terríveis criaturas e outros perigos. O homem sabia que sem o amparo das forças superiores, jamais sairia vivo do bosque e penetraria no Mundo dos Deuses. Até que um dia, cheio de coragem e munido de uma lanterna mágica, afundouse no bosque. Passaram-se muitos dias e noites, o homem avistou uma clareira e achou um caminho. O caminho até a morada dos Deuses. Para compreender a Linguagem da Alquimia é necessário uma viagem semelhante, uma lanterna mágica, um homem de vontade e o amparo das forças superiores. Para chegar ao “outro lado” é preciso caminhar dias e noites, afundar-se no
bosque e conhecer seus obstáculos.

Don`t copy text!