Carta a Lord Byron – Fabre D’Olivet

Simbolismo e Hermetismo

A brilhante reputação poética que tens adquirido, que já percorreu toda Europa, não tardou a chegar até mim. Ainda que absorvido em trabalhos literários de outra natureza que a sua, não estou tão distante assim das belas-artes que eu amei e cultivei em minha juventude, para não saber que Lord Byron é o principal poeta inglês, e que ele alcançou, pela força e originalidade de seu gênio, o cetro de “poeta entre os poetas” entre todas as nações européias. Todavia, apesar desse brilho, luzes indiretas e transitórias que sempre vem me tocar no mais íntimo de meu retiro, eu admito que não estava confortável com vossas obras. Eu as encarava como meramente poéticas, e supunha encontrar nelas, como podemos encontrar na poesia moderna em geral, apenas formas literárias mais ou menos pretensiosas, mais ou menos afetadas por um tipo de pesquisa e trabalho nos quais eu não estou mais interessado.

Don`t copy text!