O Caminho para Deus – Paul Sédir

Cristianismo

Seria necessário ver por trás de algumas idéias esboçadas para dar uma forma moderna, as imutáveis e místicas certezas, que a poeira da civilização deformou diante de nossos olhares, nos impedindo de compreendê-las.

Acredito que muitas opiniões diversas podem chegar a um consenso, com um pouco de tolerante imparcialidade. Se falar dos mundos invisíveis e das orações, que o racionalista não me tenha por supersticioso. Se admirar os dogmas e o culto do catolicismo, que o socialista ou o libertário não me tratem por clerical. Se afirmar a realidade do milagre, ou a grandiosidade da Virgem, que o protestante não feche este folheto.

Se der pouca importância prática à exegese, que o modernista não me dê de ombros. Se admitir que a pluralidade da existência é possível, se disser que espero que toda criatura seja salva, se lamentar a proliferação das pequenas devoções maquinais, que o católico não se escandalize. Santo Irineu, São Francisco de Sales e o Cura D’Ars tiveram a mesma opinião sobre esses pontos. Se declarar que Jesus de Nazaré é o único Filho de Deus, vindo na carne e ressuscitado corporalmente, que os neo-espiritualistas e os ocultistas não protestem.

Don`t copy text!